Cães de criadores vs lojas de animais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cães de criadores vs lojas de animais

Mensagem por Francisco Fernandes em Sex Mar 06, 2015 12:49 pm

Em Portugal, muitas lojas de animais vendem exclusivamente ração e acessórios para os animais, no entanto existem ainda aquelas que também comercializam animais. Por vezes é mais simples comprar um cão na loja de animais, mas ao fazê-lo sabe que tipo de mercado é que está a apoiar e as consequências que isto irá ter na vida do seu cão?

Nas lojas de animais os cachorros são mantidos em jaulas não sendo sequer retirados para urinar ou defecar. Basicamente, a legislação portuguesa apenas obriga a que os animais tenham pelo menos 8 semanas, não fiquem mais de 15 dias na loja e que passeiem pelo menos uma vez por dia. Geralmente, os cachorros não recebem qualquer tipo de sociabilização nem interacção com humanos. Qualquer pessoa que tenha o mínimo conhecimento sobre o desenvolvimento psicológico animal saberá, sem sombra de dúvidas, que esta situação terá consequências negativas na vida futura do cão. Assim, pode-se dizer que todos os criadores que submetem os seus animais a estas condições são meramente comerciais, ou seja, o objectivo da sua criação é meramente monetário. Ao comprar um cachorro numa loja de animais está a apoiar indirectamente este tipo de criação.

Não é de hoje que os veterinários e comportamentalistas alertam para a venda dos cachorros em lojas de animais, mas só recentemente é que um estudo feito pelo Dr. Franklin McMillan e seus colegas veio revelar as diferenças comportamentais entre cães adquiridos em lojas de animais e cães adquiridos directamente a criadores.

O estudo foi publicado no Journal of the American Veterinary Medical Association e foi feito a 413 cães obtidos enquanto cachorros provenientes de lojas de animais e a 5657 provenientes de criadores "não comerciais" – neste artigo iremos definir criadores "não comerciais" como aqueles que não vendem cães a lojas de animais. Para estabelecer uma comparação válida, os animais escolhidos para este estudo foram adquiridos com, aproximadamente, a mesma idade.

Cada dono preencheu o questionário C-BARQ, Canine Behavioral Assessment and Research Questionnaire – um dos questionários mais conhecidos e cuidadosamente validado que determina as características comportamentais de cada cão. O C-BARQ é composto por 100 perguntas e baseia-se nas observações do dono às mais variadas respostas do seu cão perante diferentes situações que ocorreram no seu passado mais recente. Este questionário engloba vários aspectos do comportamento canino como nível de treino, nível de excitação, sociabilidade, fobias e agressividade.

Cães adquiridos em lojas de animais são mais agressivos e mais medrosos


O Dr. McMillan e seus colegas observaram que os cães obtidos em lojas de animais apresentam piores resultados em quase todas as variáveis comportamentais avaliadas que os cães obtidos através de criadores "não comerciais". O primeiro grupo de cães nunca teve resultados mais desejáveis que o segundo grupo.

As grandes diferenças comportamentais são relativas à agressividade. Por exemplo, os cães inteiros (não esterilizados ou castrados) adquiridos em lojas de animais têm três vezes mais probabilidade de atacarem os seus donos que os cães inteiros adquiridos directamente a criadores. Além disso, os cães das lojas de animais exibem quase o dobro da agressividade para cães desconhecidos e têm maior tendência para ser agressivos com estranhos e cães existentes no seu meio familiar. Esta situação poderá ter consequências graves tanto para o dono como para o cão.

Também o medo é um problema de ordem maior nos animais adquiridos nas lojas de animais: estes animais apresentam-se muito mais medrosos em relação a outros cães, situações não familiares ou eventos inesperados. Têm ainda maior tendência para desenvolverem ansiedade de separação e sensibilidade ao toque. Exibem também um comportamento mais excitado e energético e procuram mais atenção que os cães de criadores "não comerciais".

O stress e falta de sociabilização justificam a diferença de comportamentos


Os autores deste estudo justificam os resultados com as condições stressantes presentes no início de vida dos cães vendidos nas lojas de animais: estas podem ter um impacto negativo no desenvolvimento do seu cérebro. Possivelmente estes cães foram sujeitos a stress quer no ambiente pré-natal (tempo de gravidez da mãe) como nas primeiras 8 semanas da sua vida (por exemplo, stress resultante da deslocação até à loja). Podem também ter falta de sociabilização pois não tiveram um lar apropriado e, consequentemente, interacções suficientes durante este período.

Há ainda outros aspectos que puderam ter influenciado os resultados: as pessoas que compram em lojas de animais são diferentes das pessoas que compram em criadores, ou seja, as primeiras podem não estar tão informadas acerca da importância da sociabilização ou usam diferentes técnicas de treino, o que poderá resultar na grande discrepância dos resultados observados entre os dois grupos. No entanto, isto não foi tido em conta neste estudo.

Não se recomenda adquirir um cachorro em lojas de animais
Ainda que os investigadores sejam muito cuidadosos em relação às recomendações e conclusões que publicam nos seus artigos, o Dr. McMillan e os seus colegas são bastante directos:

Obter cães em lojas de animais é um factor de risco para o desenvolvimento de características comportamentais não desejáveis. Até que sejam identificadas e remediadas as causas que levam às diferenças tão desfavoráveis observadas neste grupo de cães, não recomendamos adquirir cachorros em lojas de animais”.
avatar
Francisco Fernandes

Mensagens : 38
Data de inscrição : 06/02/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum